“Dia de luz, festa de sol”

O título acima é o início da música “O Barquinho”, de Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli e ela que me vem à mente todas as vezes que abro a janela e dou de cara com aquele solzão lindo.
Aliás, essa é minha maior alegria, abrir a janela às sete da manhã e ver a rua iluminada.  E olha que o tempo por aqui é bem instável. Semana passada mesmo foi inteirinha de chuva, de uma chuva infinita, digna de Braga.
Acho que nunca mencionei, mas em Braga chove como se não houvesse amanhã. No inverno era comum termos semanas seguidas de chuva, o que só agrava meu desgosto por essa estação.
Eu não tenho nada contra chuva, aliás até adoro aquele cheiro de asfalto molhado que fica durante uma chuva de verão, mas vale ressaltar : NO VERÃO.
Eu declaradamente odeio inverno e odeio não só pelo frio irritante que nada é capaz de aplacar por mais roupas que eu vista, pelos pés e mãos constantemente gelados, pelo vento frio no meu rosto... , mas principalmente porque no inverno ficamos mais retraídos, recolhido mesmo em casa e a chuva reforça isso.
É claro que as pessoas que vivem aqui já se habituaram ao clima e isso não lhes impede de seguirem a vida normalmente. Não impedia nem a mim que desconhecia o frio (mas já sabia que odiava). Quer dizer não impedia de sair, mas comprometeu muito a minha disposição para determinados afazes (claro, a culpa é do clima ¬¬).
Bem, mas é fato que o inverno deixa as pessoas mais frias (trocadilho desnecessário, mas não resisto =D) e é por essa e outras que amo o verão. E olha que ainda nem chegamos lá. Estamos na primavera por aqui, mas a temperatura já subiu e foi o suficiente para mudar meu humor.
No dia que deu inicio oficial da nova estação, acho que fez uns 23 ºC e eu fiquei irritantemente feliz. A temperatura aumentou durante a semana e chegou a fazer 28°C. Nossa, eu vibrei!
Pobre Maiara (colega-anjo de quarto)... teve que me ouvir falar sobre o tempo o dia todo, todos os dias.
Eu acordava pela manha e já sintonizava a rádio pra ouvir a previsão do tempo. No dia que eu não consegui ouvir, corri para o computador, mas não sai de casa antes de confirmar mais um dia de sol. Já estava pronta para atuar como garota do tempo.
E isso não é exagero, eu realmente adoro calor. As pessoas que moram em Palmas, a cidade onde eu cursava a faculdade até vir para Portugal sempre disseram que adoravam o lugar, exceto pelo calor excessivo, que já atingiu 50ºC, reza a lenda. (A Maiara disse que o pai tem uma foto). Mas pra mim isso nunca foi problema. Claro que eu achava o ambiente quente, mas perfeitamente suportável.
Eu sempre disse que morava no lugar certo. Talvez porque eu sempre tenha morado em lugares quentes. Se em Palmas a gente torra de baixo do Sol, no Pará, onde eu nasci e morei até os 19 anos, a gente cozinha a favor. O lugar além de quente é úmido.
A minha relação com o calor é saudável para mim e para os que me rodeiam, rsrs. Eu fico mais disposta, mais agradável. Acho que isso é válido para quase todo mundo. Mas para mim é fundamental. No verão eu não ofereço risco a ninguém, provocado pelo meu mal humor matinal ( pobre-santa Maiara...).
E o verão me traz essas lembranças... E quanta falta eu senti...
... de cabelo molhado que pode secar naturalmente ao longo das horas...
... de pé descalço no chão frio...
... de não ter que usar meias o tempo todo...
... de tomar sorvete (eu sei que dá pra tomar no inverno, mas no verão é mais gostoso)...
... do cheiro de asfalto molhado depois da chuva ( já referido acima)...
... de não ter que usar tanta roupa..( esse item é o meu favorito, haha. Não só por sentir mais liberdade, mas também porque eu morria de preguiça de ter que tirar um monte de coisas pra colocar outro monte de coisas ¬¬ )...
... banho gelado... ( no Norte do Brasil isso é bem comum, até para bebês)...
... dormi só com um lençol fino...
... chinelos... =D
... sunglasses... 8)
... sol ao acordar...
... sol até mais tarde...
... mais gente nas ruas...
... biquíni -> praia-> bronzeado -> marquinha de biquíni ( esse não é muito válido pra mim, mas eu acho lindo)...
... aquele cansaçozinho que dá depois de andar o dia todo sob calor...
E o top 1 dos meus itens...
...barulhinho de ventilador soprando aquele ventinho quente no rosto o/.
Esse pra mim é o melhor disparado!
 Odeio ar condicionado porque fico com a garganta seca e depois de uns minutos já estou com frio, rsrs.  E essa relação com o ventilador é tão forte que quando dá uma esfriada (tipo, 25°C, em Palmas, haha) eu ligo o ventilador virado para parede só pra poder ouvir o barulhinho da hélice rodando. É, cada louco com sua mania =D.
E como eu fico aqui no máximo até começo de agosto, ou seja, até o verão =D, não sentirei mais saudades do meu querido calor e nem viverei de lembranças.
Afinal, na volta pra casa, Palmas estará me esperando com a temporada mais quente do ano (Agosto-setembro) e seus habituais 40°C, quiçá 50ºC.
O Barquinho, delícia de música

Um comentário:

wigvan disse...

O Sol também me deixa irritantemente feliz. Ao ponto de chegar pulando na faculdade às oito da manhã (enquanto todos me olham com cara de ódio)e de continuar pulando pelo resto do dia. Parte ruim: eu realmente fico mais bonito com roupas de inverno. Preciso reaprender a me vestir para o calor. Mas a Zara está aí para isso. =D

Postar um comentário